14 de setembro de 2010

36ª SEMANA DE MISSÕES - CONVENÇÃO ABREU E LIMA


ESTIVEMOS LÁ REPRESENTANDO IPOJUCA, COM UMA FRAÇÃO DA VILA Ó.



Foi maravilhoso, ouvir os testemunhos dos missionários que estão fazendo a obra do SENHOR. Testemunhos maravilhosos e edificantes.

Com o tema "Nosso Alvo: vidas", a Assembleia de Deus em Abreu e Lima-PE, presidida pelo pastor Roberto José dos Santos, estará realizando no período de 05 a 12/09, às 19h00, a sua 36ª Semana de Missões, com a participação de todos os departamentos da igreja.

5 comentários:

Marcela Fernanda disse...

Foi uma benção!!

Marcela Fernanda disse...

♪ Olha eu aliii... rsrs! Bjao

Linas disse...

Ola, Ceca. Linkėjimai Brazilijai:)

Kleiton Álvaro disse...

é muito movimento na terra...kkkk

valter coutinho disse...

III- A FÉ, NOS EVANGELHOS!!!
III- A Fé, nos EvangelhosFé é uma das palavras mais comuns e mais características do NT. A sua significação varia um pouco, mas todas as variedades se aproximam muito. No seu mais simples emprego mostra a confiança de alguém que, diretamente, ou de outra sorte, está em contato com Jesus por meio da palavra proferida, ou da promessa feita. As palavras ou promessas de Jesus estão sempre, ou quase sempre, em determinada relação com a obra e a palavra de Deus. Neste sentido a fé é uma confiança na obra, e na palavra de Deus ou de Cristo. É este o uso comum dos três primeiros Evangelhos (Mt 9.29; 13.58; 15.28; Mc 5.34-36; 9.23; Lc 17.5,6). Esta fé, pelo menos naquele tempo, implicava nos discípulos a confiança de que haviam de realizar a obra para a qual Cristo lhes deu poder; é a fé que opera maravilhas. Na passagem de Mc 11.22-24 a fé em Deus é a designada. Mas a fé tem, no NT, uma significação muito mais larga e mais importante, um sentido que, na realidade, não está fora dos três primeiros Evangelhos (Mt 9.2; Lc 7.50): é a fé salvadora que significa salvação. Mas esta idéia geralmente sobressai no quarto evangelho, embora seja admirável que o nome "fé" não se veja em parte alguma deste livro, sendo muito comum o verbo "crer". Neste Evangelho acha-se representada a fé, como gerada em nós pela obra de Deus (Jo 6.44), como sendo uma determinada confiança na obra e poder de Jesus Cristo, e também um instrumento que, operando em nossos corações, nos leva para a vida e para a luz (Jo 3.15-18; 4.41-53; 19.35; 20.31, etc). Em cada um dos evangelhos, Jesus proclama-Se a Si mesmo Salvador, e requer a nossa fé, como uma atitude mental que devemos possuir, como instrumento que devemos usar, e por meio do qual possamos alcançar a salvação que Ele nos oferece. A tese é mais clara em João do que nos evangelhos sinóticos, mas é bastante clara no último (Mt 18.6; Lc 8.12; 22.32).
Postado por valter coutinho às 22:03 Enviar por e-mail BlogThis! Compartilhar no Twitter